sábado, 14 de março de 2015

Projeto EUBerry...

principal objectivo do projecto EUBerry é o de proporcionar conhecimento e ferramentas para o desenvolvimento de pequenos frutos frescos de alta qualidade, tornando-os apelativos ao consumidor pela sua elevada qualidade nutricional para a saúde humana e custo competitivo.

Decorreu em Oeiras e teve uma assembleia muito participada.
Para além dos temas tratados em plenário, esta apresentação de resultados envolveu também a exposição de 26 painéis.
Nas investigações que envolvem as questões técnicas das culturas, penso não haver problemas na difusão da informação, até porque estavam presentes outros investigadores, técnicos e produtores.
Nas investigações relacionadas com os efeitos benéficos que os pequenos frutos têm na saúde humana, nomeadamente na prevenção de algumas doenças neuroinflamatórias, o grande desafio é passar essa informação ao consumidor final e incentivar o consumo regular de pequenos frutos, claro está, que os agentes envolvidos na comercialização têm também um papel fundamental pois serão eles os elos entre o produtor e o consumidor, tanto a nível de disponibilidade como de acessibilidade, já que os preços praticados à produção nada têm a ver com os preços a que estes produtos chegam ao consumidor (ex: preço de mirtilo à produção 4 euros e preço ao consumidor 20 euros).
O Engº Humberto, do Grupo HUBEL, fez uma resenha de como surgiu a HUBEL, como evoluiu e que relações estratégicas estabeleceu ao longo da caminhada para chegar ao patamar que se encontra. Referiu um dado curioso que, com 47 ha de produção, depois do ministério da agricultura, é o empregador com mais técnicos agrícolas no seus quadros, o que revela bem a importância que esta empresa dá ao conhecimento técnico!
Foi também colocado um desafio final à mesa redonda, composta por investigadores das universidades (ISA, UTAD, UAlgarve, INIAV, UPorto, UÉvora, ITQB) e cada um deles enunciou o que, na sua ótica, seria um desafio para a investigação futura nesta área. A referir, de forma inusitada e aleatória os mais importantes:
-  substrato para envasar recorrendo  a matéria prima nacional, evitando assim a importações de turfa e fibra de coco;
- Drosophila Susuki - uma preocupação sem solução;
- soluções nutritivas;
- adaptabilidade das cultivares;
- zonagem nacional de culturas;
- novos berries - camarinha.

Este mundo dos pequenos frutos está mexendo e, no meio de tanta asneira que se tem feito, nomeadamente na implementação de projetos, há sempre uma parte que é boa, bem feita e nos dá prazer verificar que é partilhada pelos que realmente querem que este sector tenha sucesso....o outros, os outros nem sequer lá puseram os pés!

Bem haja!





1 comentário:

Maria disse...

Como em todas as áreas existem profissionais de excelência, que tentam procurar mais conhecimento, se atualizar e fazer um trabalho irrepreensível. É de lamentar que ainda exista o oposto, em que a verdadeira motivação seja outra.... Bem hajam iniciativas como esta, que continuem com a partilha e busca de conhecimento, pois só assim ficaremos todos a ganhar de futuro...